Preços da soja acumulam a 4ª alta seguida na semana na Bolsa de Chicago

Publicado em: 28/09/2018 às 11h25

Soja Brasil

Para a consultoria Safras & Mercado as negociações estão amparadas por um otimismo em relação a possíveis futuras vendas de soja dos Estados Unidos para Argentina e Brasil

A semana foi bem melhor para os negócios que acontecem na Bolsa de Chicago (CBOT) envolvendo a soja. Depois de atingir o pior patamar de preços dos últimos dez anos, os contratos apresentaram uma reação, puxados por fatores como a divulgação de relatórios do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Segundo a consultoria Safras & Mercado, os traders buscam uma recuperação técnica, encontrando suporte no relatório de exportações semanais americanas. As vendas ficaram dentro do esperado, mas o anúncio de venda para a Argentina e o bom resultado do farelo animaram o mercado.

Os traders também buscaram se posicionar frente ao relatório dos estoques trimestrais do USDA, que será divulgado nesta sexta, dia 28. Os estoques trimestrais norte-americanos na posição 1o de setembro deverão ficar acima do número indicado pelo Departamento em igual período do ano passado.

A projeção é de analistas e corretores entrevistados pelas agências internacionais, que indicam estoques trimestrais de 394 milhões de bushels. Em igual período do ano anterior, o número era de 302 milhões de bushels. Em junho, os estoques trimestrais eram de 1,222 bilhão de bushels.

Com isso tudo, os contratos com vencimento em novembro de 2018 operam cotados a US$ 8,56 por bushel, alta de 1,25 centavo de dólar por bushel, ou 0,11%. Confira aqui como estão os preços na Bolsa e no Brasil!