IBGE coletará dados sobre saúde escolar de 5,7 mil estudantes em MS

Publicado em: 17/04/2019 às 15h30

IBGE

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatisica) começa nesta semana a PeNSE (Pesquisa Nacional da Saúde do Escolar), em Mato Grosso do Sul serão visitadas 167 escolas em 39 municípios. Sendo aplicados 5.791 questionários aos alunos e responsáveis pelas escolas.

No país serão visitadas 4.361 escolas em 1.288 cidades, atingindo 187.954 alunos de escolas públicas e privadas do 7º ano do ensino fundamental ao 3º ano do ensino médio. A pesquisa é amostral sendo feita apenas nas instituições que atendem a certos os critérios, de modo que o resultado seja representativo da realidade de cada estado

De acordo com o IBGE está é a quarta edição da PeNSE que tem como objetivos conhecer a prevalência dos fatores de risco e proteção à saúde dos adolescentes brasileiros, subsidiar a gestão e o aprimoramento das políticas públicas voltadas para prevenção de doenças crônicas não transmissíveis e promoção a saúde e avaliar o impacto das políticas públicas, contribuindo para o monitoramento da saúde do escolar.

Para realizar a pesquisa será utilizado um DMC (Dispositivo Móvel de Coleta), semelhante a um smartphone, onde será inserido e estruturado o questionário que os alunos responderão de forma direta e individualmente.

É importante ressaltar que os estudantes e as escolas não serão identificados, pois a PeNSE é submetida à Lei 5.534/68, que dispõe sobre a obrigatoriedade da prestação de informações estatísticas ao IBGE, tendo como contrapartida a obrigação do instituto de não identificar os dados e somente usá-los para fins estatísticos.

Sendo também respeitadas as orientações da CONEP (Comissão Nacional de Ética de Pequisa) e o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), reafirmando o compromisso de respeito e profissionalismo já reconhecidos do órgão.

Para o responsável de cada escola será aplicado um questionário sobre o ambiente escolar e os resultados divulgados futuramente servirão para comparação da percepção dos educandos. Dentre os temas pesquisados estarão os contextos social e familiar dos estudantes; seus hábitos alimentares; prática de atividades físicas; percepção de imagem corporal; cuidados de higiene pessoal; experimentação e consumo de cigarro, álcool e outras drogas; comportamento sexual e reprodutivo; uso de serviços de saúde; violência; segurança e acidentes.

Resultados anteriores

Na pesquisa anterior, realizada no ano de 2015, Mato Grosso do Sul apresentou o quarto melhor percentual na oferta de comida, mais de 80% das escolas ofereciam merenda. O quinto menor resultado quando considerados os alunos que não fizeram qualquer tipo de atividade física nos sete dias anteriores à data da entrevista, cerca de 3%, indicando que o sedentarismo não é um problema no estado.

Já sobre o consumo de algumas substâncias, Campo Grande teve a maior proporção de estudantes que experimentaram cigarro, 31,7% dos alunos do 9º do ensino fundamental afirmaram ter experimentado pelo menos uma vez – maior percentual de todas as capitais.

No estado, 63% dos estudantes já teriam experimentado bebida alcoólica, a maioria em Campo Grande, apresentando o 3° maior percentual entre as Capitais.

No bullying, Campo Grande também esteve entre os primeiros do ranking com o 3º maior percentual de estudantes que se sentiam humilhados na maior parte do tempo pelos colegas.