Estudantes se mobilizam em defesa do orçamento do IFMS

Mobilizações organizadas pelos grêmios estudantis foram realizadas nos dez municípios onde a instituição tem campus nesta quarta-feira, 15

Publicado em: 15/05/2019 às 20h41

Assessoria

Estudantes do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) participaram nesta quarta-feira, 15, de mobilizações em defesa da educação profissional, científica e tecnológica. Foram realizadas ações em Aquidauana, Campo Grande, Corumbá, Coxim, Dourados, Jardim, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã e Três Lagoas.

As mobilizações, organizadas pelos grêmios estudantis, buscaram chamar a atenção da sociedade para o bloqueio de crédito orçamentário anunciado pelo Governo Federal no dia 30 de abril.

Na capital, o reitor do IFMS, Luiz Simão Staszczak, uniu-se a estudantes e servidores na concentração realizada na avenida Duque de Caxias, próximo ao campus da instituição.

“Ao organizarem um movimento que tem como objetivo a manutenção das atividades e do funcionamento dos campi do IFMS, com ações de ensino, pesquisa e extensão, os estudantes demonstram preocupação com o orçamento, que sofreu um corte de aproximadamente 42%, e com a excelência no ensino oferecido pela instituição”, pontuou o reitor.

O reitor ressaltou que, mesmo com o bloqueio, o planejamento do IFMS para o primeiro semestre está mantido. No final de junho, será feita uma nova avaliação para saber como será o cenário no segundo semestre.

O representante do Grêmio Estudantil do Campus Campo Grande, Gabriel Rocha Jardim, reforçou que a mobilização busca mostrar à sociedade a importância das escolas técnicas para a formação profissional. Para isso, uma mostra de pesquisas desenvolvidas por estudantes foi realizada nesta tarde, na Praça Ary Coelho, no centro da capital.

“É um movimento a favor do Instituto Federal. Somos uma instituição jovem, com um novo estilo de educação no país e vamos mostrar o que a gente produz para conscientizar as pessoas sobre a importância que o IFMS tem para a sociedade. O ensino médio produzindo ciência também é importante para o Brasil”, ressaltou Gabriel.

Outros municípios - Em Nova Andradina, a mobilização foi na Praça das Águas. Depois de uma caminhada pelas ruas da cidade, estudantes e servidores levantaram faixas e cartazes e expuseram pesquisas desenvolvidas no IFMS.

João Eduardo Santos, aluno do curso técnico em Informática, fez questão de participar da ação. Além de ser premiado em feiras científicas locais e regionais, o estudante participou recentemente da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace). Toda essa experiência foi vivenciada porque o jovem faz iniciação científica no IFMS.

“É uma oportunidade que temos de mostrar tudo o que tem sido produzido na instituição, fazendo com que a população saiba que o conhecimento cientifico está mais perto do que muitas vezes se imagina. E o quanto seremos prejudicados pelo bloqueio de crédito orçamentário", destacou João Eduardo.

As atividades seguiram à tarde, com intervenções artísticas e uma caminhada pelo centro da cidade.

Em Naviraí, estudantes e servidores "abraçaram" o prédio do IFMS, ação semelhante a que ocorreu na segunda-feira, 13, nos demais cidades onde a instituição tem campus.

Nos outros municípios, as ações desta quarta-feira, 15, foram marcadas por concentrações, marchas, rodas de conversa, "aulões" sobre o bloqueio de crédito orçamentário e a história da educação profissional no Brasil e por apresentações de trabalhos científicos.

Bloqueio de Crédito - De acordo com o Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif), do qual o IFMS faz parte, cerca de R$ 900 milhões estão bloqueados, o que representa de 37% a 42% dos recursos de custeio previstos para o funcionamento das unidades.

No caso do IFMS, dos R$ 40 milhões previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2019, quase R$ 17 milhões estão bloqueados. O valor é referente às despesas discricionárias, o que inclui investimentos em obras e aquisição de equipamentos, além do custeio para a manutenção.