Adriana Ancelmo é proibida de visitar Sérgio Cabral na prisão usando carteira da OAB-RJ

Publicado em: 20/05/2019 às 14h50

G1

A ex-primeira-dama do Estado do Rio de Janeiro, Adriana Ancelmo, visitou duas vezes o marido, o ex-governador Sérgio Cabral, que está no Presídio Pedrolino Werling de Oliveira (Bangu 8), usando a prerrogativa de ser advogada. Ela não consta como responsável pela defesa dele em nenhum processo e não poderia vê-lo nessas condições.

A informação sobre as visitas irregulares foi divulgada pelo colunista Ancelmo Gois e confirmada ao G1 pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) nesta segunda-feira (20).

A visita como advogada a permite entrar de carro no complexo penitenciário e ser dispensada da revista que faz parte do protocolo destinado aos familiares, considerada mais rigorosa. Ela também não precisava respeitar os horários destinados aos parentes de presos.

De acordo com a Seap, uma vez constatada a irregularidade por Ancelmo não estar legalmente habilitada nos processos que envolvem Sérgio Cabral, um ofício foi enviado ao juiz da Vara de Execuções Penais, que proibiu a possibilidade de novas visitas nessas circunstâncias.

A Seap destacou ainda que o credenciamento das visitas nos horários determinados para os familiares dos detentos segue normalmente.