De 'Monalisa' ao precursor da computação: Homossexuais que marcaram a história

Publicado em: 04/06/2019 às 14h47

O Fuxico

Homossexualidade, bissexualidade ou pansexualidade. Qualquer orientação sexual que é diferente da tradicional e mais comum heterossexualidade é objeto de muitos estudos, debates e inúmeros pontos de vista que envolvem religião, crenças etc.

No entanto, o que sabemos é que a homossexualidade existe desde os primórdios da história da humanidade e muitas figuras ilustres e conhecidas foram homossexuais. Pensando nisso, decidimos selecionar cinco homossexuais que contribuíram para a história da humanidade.

1 - Alan Turing

Pioneiro em inteligência artificial e na ciência da computação, é atribuído a ele o título de “pai da computação. Nascido em 1912 em Paddington, Londres, ele acabou trabalhou durante a Segunda Guerra Mundial para a inteligência britânica em Bletchley Park, num centro especializado em quebra de códigos. Por suas habilidades consideradas “muito acima da média” , ele conseguiu decifrar o código “Enigma” usado pelos nazistas.

No entanto, a homossexualidade dele resultou em um processo criminal no ano de 1952, já que a “prática homossexual” era considerada algo contra a lei no Reino Unido. Para não ser preso, ele aceitou ser castrado quimicamente a base de hormônios femininos. Morreu aos 41 anos, no ano de 1954 por um envenenamento por cianeto, sendo que historiadores acreditam na hipótese de suicídio.

Em 10 de setembro de 2009, o primeiro ministro da Inglaterra, Gordon Brown, fez um pedido oficial de desculpas em nome do governo britânico, e a Rainha Elizabeth II também concedeu perdão ao que, até então, era considerado crime, no ano de 2013. Na época, o ministro da justiça Chris Grayling afirmou que o perdão da rainha terá efeito imediato e é o tributo a um “homem excepcional com uma mente brilhante”

Alan Turing abriu as comportas para o que conhecemos hoje em computação, desde nos videogames até sistemas complexos de sites complexos que envolvem cálculos para jogadas de bingos em cassinos online com diversas pessoas simultâneas, ou Pokémon GO para Smartphones com realidade aumentada. Quem sabe se hoje já existiriam redes sociais na internet se não fossem os esforços pelo mesmo em sua época. Os bingos e outras atividades simples existiriam só no “offline” mesmo.

2 - Leonardo Da Vinci

Um dos mais influentes polímatas da história da humanidade, Leonardo DaVinci era cientista, matemático, engenheiro, inventor, anatomista, pintor, escultor, arquiteto, botânico, poeta, músico e também ficou conhecido por ser o percursor da aviação e da balística. Ficou famoso na história da humanidade principalmente pelos quadros Mona lisa e A Última Ceia.

A orientação sexual de Leonardo Da Vinci é objeto de muitos estudos entre biógrafos e, atualmente, os estudiosos aceitam que Leonardo era, de fato, homossexual. A maior prova é um registro histórico com denúncias de que ele teve relações com Jacopo Saltarelli. Sigmund Freud também defendia a ideia de que Da Vinci era homossexual.

3 - Santos Dumont

Há muita controvérsia sobre ele ter sido o inventor do avião, já que os brasileiros consideram ele como o inventor, enquanto no resto do mundo os créditos vão para os Irmãos Wright. A confusão se dá porque os “Wright’, de fato, voaram antes que o Santos Dummont, no ano de 1901, mas utilizando uma catapulta para conseguir ficar no ar. Já Santos Dumont com seu 14 bis conseguiu voar do chão para o céu, se assemelhando mais aos aviões comerciais que existem na atualidade, em 1906.

Curiosamente, os franceses consideram que engenheiro Clément Ader foi o inventor do avião e, de fato, ele foi o primeiro a conseguir fazer com que uma máquina motorizada mais pesada que o ar conseguisse voar em 1890. No entanto, seus testes eram apenas em ambiente militar e desconhecido pelo grande público, sendo que este veio a ser conhecido muitos anos depois. Há controvérsias sobre ele ser o precursor porque não há registros se a máquina podia ser controlada no ar.

Quanto à orientação sexual de Santos Dumont, os biógrafos chegaram a conclusão de que ele não era hétero por ele nunca ter se casado, além de ter a aparência sempre “muito bem cuidado” e uma grande timidez. Há uma carta dele em que diz “Amei homens e mulheres, sou macho e fêmea, no coração e na mente, não me foi dado o bem ou o mal de saber dividir categorias tão complementares”, apesar de que muitos discutem à veracidade da carta.

4 - Michelangelo

O pintor e escultor quase tão famoso quanto Leonardo Da Vinci também era homossexual, tendo dedicado vários sonetos ao seu namorado, Tommaso de Cavallieri.  Pouco se sabe sobre este último, mas sabe-se que ele foi aluno de Michelangelo.

Michelangelo ficou conhecido por ter esculpido “David”,  retratando o herói bíblico que possui um realismo anatômico impressionante. Sendo que a estátua simboliza os sentimentos de liberdades civis que dominava a República de Florença à época e, atualmente, está localizado na Academia de Belas Artes, em Florença.

E também o teto da Capela Sistina, sendo um extenso afresco realizado pelo pintor a pedido do papa Júlio II, sendo uma das mais famosas obras da história da arte, também é um marco na pintura durante a época renascentista.

5 - Harvey Milk

O primeiro homem abertamente gay a ser eleito a um cargo público na Califórnia, sendo supervisor da cidade de São Francisco, cargo equivalente ao que conhecemos como governador. Considerado um dos pioneiros na luta pelos direitos da causa LGBT, sua trajetória foi inteiramente contada no filme blockbuster que leva seu nome: “Milk”.

Foi derrotado nas urnas sucessivas vezes, mas em 1977 conseguiu o cargo citado anteriormente, se mantendo no cargo por 11 meses, até ser assassinado por Dan White, colega de Milk no Conselho de Supervisores.