Mulher é multada em R$ 23 mil por degradar nascentes

Publicado em: 07/06/2019 às 13h40

PMA

Durante fiscalização em uma fazenda, localizada em Três Lagoas, policiais militares ambientais autuaram ontem (6/6) uma proprietária rural por degradação de matas ciliares e nascentes (Área de Preservação Permanente-APP) de um córrego que corta sua propriedade.

No local, as matas ciliares do córrego e de suas nascentes tinham sido retiradas em sua maior parte, aparentemente há um período antigo.

Além disso, essa área protegida era utilizada para dessedentação e forrageamento do rebanho, o que é proibido por Lei, e se encontrava degradada por processos erosivos, devido ao pisoteio dos animais e por falta de medidas de conservação do solo, causando assoreamento dos mananciais.

A infratora (38), residente em Três lagoas, foi autuada administrativamente por danificar área considerada de preservação permanente (matas ciliares e nascentes) e foi multada em R$ 23.000,00. Ela também responderá por crime ambiental e poderá pegar uma pena de detenção de um a três anos.

As atividades foram interditadas e a proprietária rural foi notificada a retirar o gado das áreas e a realizar um Plano de Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas (PRADA), junto ao órgão ambiental.