Judiciário aborda valores que norteiam a Justiça Restaurativa

Publicado em: 21/06/2019 às 12h30

Imprensa

or do Comitê Gestor de Justiça Restaurativa do CNJ, conselheiro Valtércio Oliveira, citou a Resolução CNJ nº 225/2016 e abordou a importância de o CNJ fomentar no Judiciário práticas não tradicionais de resolução de conflitos visando a pacificação social.
 
De acordo com o conselheiro, a Justiça Restaurativa distingue-se do modelo de punição do sistema penal por buscar meios reconciliatórios e maior participação da vítima e do culpado no processo, ou seja, pretende resolver conflitos de modo distinto do punitivismo clássico.
 
Participaram da solenidade de abertura do seminário o conselheiro do CNJ e ministro e conselheiro do Tribunal Superior Eleitoral (TST), Aloysio Corrêa da Veiga, os conselheiros Daldice Santana e André Godinho, além do conferencista João Salm, da Governors State University em Illinois (EUA).