Aprovado projeto que cria Cartão de Vacinação Eletrônico em Dourados

Publicado em: 12/07/2019 às 11h20

Imprensa/CMD

Foto: Eliel Oliveira.

Vereadora apresenta projeto de lei, que cria Cartão de Vacinação Eletrônico.

De iniciativa da vereadora Lia Nogueira (PL), o projeto de Lei que trata da implementação da Carteira de Vacinação Eletrônica, foi aprovado em segunda votação na Câmara Municipal de Dourados, pela maioria dos parlamentares. O projeto que a partir da sanção da prefeita, Délia Razuk (PR), pode virar lei, irá tornar o sistema de imunização do município mais ágil, moderno e eficiente.
Com a implementação da carteira de vacinação eletrônica, por meio de um banco de dados online de livre acesso aos usuários e às Unidades Básicas de Saúde, isso irá assegurar e garantir um processo mais eficiente e eficaz quanto à imunização da população. De acordo com a autora do projeto, a medida tem a finalidade de resguardar os dados do usuário visando proporcionar maior agilidade na hora da vacinação de crianças e adultos na Rede Pública de Saúde de Dourados.


Lia Nogueira explicou que o cartão de vacinação é um documento obrigatório que garante o acesso de trabalhadores a benefícios sociais, bem como ao ingresso e permanência de crianças e adolescentes nas escolas. “Com a criação do cartão eletrônico, os dados dos usuários que foram vacinados deverão ser salvos em um banco de dados eletrônico, evitando qualquer confusão ou transtorno para saber se aquele paciente já recebeu determinada vacina ou não.

Ao longo da vida das crianças, acontece de muitos pais perderem estes cartões de papel, o que dificulta o controle por parte da saúde do município e dos próprios pais”, explicou Lia.
Conforme ainda a parlamentar, este projeto vai facilitar a vida dos usuários da Rede Pública Municipal de Saúde, que muitas vezes perdem ou têm a carteirinha de vacinação deteriorada com o tempo e acabam tendo de ser imunizados mais de uma vez pela mesma enfermidade. “O objetivo do cartão eletrônico é justamente isso, facilitar a vida dos pais, dos usuários da saúde e garantir que ele receba todas as vacinas em dia, com as respectivas doses, num controle muito maior”, esclareceu a vereadora.


Lia Nogueira relatou também que, além do usuário, o cartão eletrônico trará um maior controle econômico ao município, pois irá racionalizar a compra de vacinas e irá diminuir a confecção de cartões de papel.  “As duas partes vão sair ganhando, o município economizando e os usuários da Rede Pública de Saúde que vão manter sua imunização em dia e terão um histórico de suas vacinas arquivado digitalmente com segurança.

Creio que será uma excelente ferramenta para o município dentro de uma política de contenção de gastos, de eficiência e humanização. Acredito na sensibilidade e na visão de gestora moderna e comprometida com a popula&cced il;ão da prefeita Délia, em tornar o projeto lei municipal. Quem vai ganhar com isso é a cidade”, destacou Lia Nogueira.