Dia do Gordo, do Sorvete, do Gato... só não Dia de Deus! - Wilson Aquino

Publicado em: 13/08/2019 às 16h14

Assessoria

Foto: Divulgação

Wilson Aquino, Jornalista e Professor

Numa pesquisa sobre datas comemorativas no calendário 2019, pode-se constatar uma infinidade de profissões, atividades, e personalidades homenageadas em praticamente todos os dias do ano. Vemos até alguns absurdos: “Dia do Gordo(10/09); “Dia do Sorvete”(23/09), “Dia do Gato” (17/02) “Dia do Automóvel”(13/05), “Dia Nacional do Aço”(9/04) e até a criação do Facebook, em 2004, ganhou data comemorativa (4/2). Só não vemos o Dia de Deus.

E no domingo(11), com a justa homenagem ao Dia dos Pais, provedores do lar junto com as esposas, nesses tempos modernos e evoluídos da sociedade, pesa ainda mais a ausência de reverência ao Pai Eterno, o Criador de tudo e de todos.

Nem mesmo Jesus Cristo, que também é Pai de todas as criaturas da Terra, inclusive o próprio homem, tem merecida honra no calendário. Aí então se poderia dizer: - Isso não é verdade, pois comemoramos sim, Seu nascimento e ressureição, com as respectivas festividades natalinas e a Páscoa.

Isso, entretanto não é inteiramente verdade, pois de Cristo foi “roubada” a data de Seu aniversário, em 25 de dezembro. Em Seu lugar, comemora-se a chegada de um tal “papai” Noel, que apesar de sua boa intensão, nem de longe lembra o pequeno menino Jesus na sua manjedoura. Até os Presépios que, nos lares e nas ruas, vivificavam o amor e memória do Salvador, foram, aos poucos, abolidos da cultura humana, enquanto Noel, filho de uma indústria internacional de refrigerantes, “nascido” em 1930, salvo engano, lamentavelmente ocupa, no coração do povo, o lugar de Jesus.

Alguém então poderia dizer que temos a Páscoa, quando se comemora a Ressurreição de Cristo, depois que Ele foi morto e pregado na cruz pelos pecados da humanidade. Ocorre que essa lembrança também vem sendo apagada. Nessa data as crianças estão sendo educadas e orientadas que é o dia do “coelho da páscoa” que, contrariando todas as leis da natureza, “bota” ovos. E de chocolates.

Duas grandes festas! Marcantes na vida de (muitas) pessoas que desprezam Seu Salvador, o único capaz de curar, fazer milagres e proporcionar paz, alegria, harmonia, e prosperidade a cada indivíduo em todo e qualquer lugar.

E olhando para traz, para a história da humanidade registrada nas Escrituras Sagradas, entristece e preocupa saber que toda comunidade que se afastou de Deus e de Jesus Cristo, sofreu muito, pagando caro por essa lamentável escolha.

Esqueceram que o propósito da vida é descobrir a verdade que está entesourada no coração de todo ser humano: A verdade de que Deus é o único Ser Supremo e Absoluto em quem devemos crer e adorar. Ele é o “Grande Pai do Universo”, que contempla toda família humana com cuidado, carinho e atenção paternos.

Quando Jesus viveu na Terra, ensinou: “Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. (...) Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê Nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia” (Jo 6:38,40).

Então, mesmo fora do calendário anual das comemorações, Deus e Jesus Cristo precisam ocupar mais diariamente corações e mentes dos homens, em pensamentos, atos e orações, para que possam ser merecedores das incontáveis bênçãos que tornarão suas vidas muito mais felizes e seguras.

 

Jornalista e Professor