Restauração da Marcelino Pires ficou R$ 2,5 milhões mais cara com prolongamento

Publicado em: 26/08/2019 às 09h20

André Bento

As obras de restauração funcional do pavimento na Avenida Marcelino Pires ficaram R$ 2,5 milhões mais caras porque precisaram avançar pelo prolongamento que vai do Monumento ao Colono até a BR-163. Financiados pelo governo estadual, os serviços foram orçados, originalmente, por R$ 11.394.102,33.

O acréscimo da importância de R$ 2.521.925,53 ao valor contratado junto à Concrenavi Concreto Usinado Naviraí LTDA foi estabelecido no I Termo Aditivo ao Contrato 0147/2017/Agesul, cujo extrato foi publicado na edição de quinta-feira (22) do Diário Oficial do Estado.

Ele foi assinado no dia 26 de julho por Luis Roberto Martins de Araujo, diretor-presidente da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), e José Alberto da Silva Junior, representante da empresa vencedora da licitação.

Em resposta a questionamento enviado pelo Dourados News, a assessoria de imprensa da Agesul informou que o acréscimo de valor se deve à ampliação da área de recapeamento (estendeu-se até a rodovia 163).

Financiadas pelo Fundersul (Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário de Mato Grosso do Sul), essas obras previam, inicialmente, a recuperação do asfalto em 7,4 quilômetros da avenida. O trecho ampliado é de aproximadamente outros 3 quilômetros.

Esse serviço foi parte de um pacote que incluiu também a revitalização da Avenida Weimar Gonçalves Torres, que teve o serviço assumido pela NK Construtora Ltda, de Caarapó, contratada por R$ 7,3 milhões.

Outra importante via da cidade beneficiada com obras semelhantes foi a Joaquim Teixeira Alves, cujo contrato com a Planacon Construtora Ltda originalmente firmado por R$ 3,3 milhões sofreu acréscimo de R$ 768.286,00 e foi prorrogado por 60 dias em abril deste ano.

Responsável pelo recapeamento da Marcelino Pires, a Concrenavi agora assumiu a responsabilidade pela revitalização da Hayel Bon Faker no trecho compreendido entre a Avenida Marcelino Pires (Estaca 173 + 0,00) e a Rodovia BR-163 (Estaca 0 + 0,00).

Contratada pela Agesul após vencer licitação do Governo de Mato Grosso do Sul com proposta de R$ 10.340.949,12, essa empresa terá 540 dias para concluir seus trabalhos. Na placa afixada pela empreiteira, contudo, o mês indicado para início da obra é julho de 2019.