Filme rodado em Dourados vai para Festival Internacional

Publicado em: 26/08/2019 às 09h10

O Progresso

O filme "Madalena", rodado em Dourados, vai representar o Brasil, no Festival de San Sebastian da Espanha, na categoria Working in Progress. O evento ocorre de 23 a 25 de setembro. É a estreia do diretor Madiano Marcheti, em longa metragem de ficção. Tem produção do cineasta douradense Joel Pizzini e Sérgio Pedrosa, das empresas Pólo Filmes MS, Raccord Filmes e Vira-lata, respectivamente. A Pólo é a principal produtora e obteve captação de recursos públicos junto a Agência Nacional do Cinema (Ancine) e estabeleceu outras parcerias.

"Madalena", conta com um elenco de 30 atores e atrizes, sendo que 26 são de Mato Grosso do Sul. Os protagonistas são Natália Mazarim de Dourados, Rafael de Bona (São Paulo) e Pamella Yule de Campo Grande. No elenco também estão Blanche Torres, Nádja Mitidiero, Edilton Ramos, Antonio Salvador, Lucas Miralles, Mariane Cáceres, Chloe Milan (MS); Maria Leite (MG); e Joana Castro (RJ).

A trama tem como ponto de partida, o corpo da travesti Madalena que está deitado em uma plantação de soja que circunda a pequena cidade do Centro-Oeste brasileiro. Em um bairro periférico situado às margens de um campo de soja, vive Luziane (Natália Mazarim), que se divide entre ajudar sua mãe costureira e fazer bicos em festas sertanejas. Sem grandes expectativas de futuro, ela vive a cidade com desencanto. Em um condomínio de luxo do outro lado da cidade, Cristiano (Rafael de Bona), sente a pressão da família e tenta provar ser capaz de cuidar da fazenda de soja dos pais, que se encontra na iminência de ser contaminada por uma praga.

Em um riacho afastado da cidade, Bianca (Pamella Yule) e outras amigas trans fazem um piquenique. Elas lidam com o luto da morte da amiga Madalena de uma forma especial. À primeira vista, a cidade é o único elemento que une Luziane, Cristiano e Bianca. Embora não se conheçam, o espírito de Madalena que paira sobre a cidade se torna um elo entre os três.

Experiências

Madiano Marcheti tem formação em Cinema pela Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro. Em 2013, dirigiu "Vácuo" e "Travessias", exibido no Festival Internacional Kinoforum de São Paulo. No seguinte, realizou "O Lugar Mais Frio do Rio", com o qual foi premiado no VII Festival Janela Internacional de Cinema de Recife e integrou a seleção do Festival Cinélatino, 27èmes Rencontres de Toulouse. É produtor e roteirista do lon-ga documentário "Imagens do Calabouço", em fase de desenvolvimento pela produtora Terceira Margem.

A Pólo Filmes foi criada em 1987 pelo cineasta Joel Pizzini, em Campo Grande. No início de 2015, o curta-metragem "Mar de Fogo" foi selecionado para a competição oficial da Berlinale. Com o Canal Brasil, realizou mais de oito ensaios para a série "Retratos Brasileiros". Atualmente, produz as séries "Fronteiras Fluidas", "Roda de Choro" e "O Menino Que Engoliu o Sol".