Com gol de Ceifador, Fla vence Botafogo e vai à final da Taça Guanabara

Publicado em: 10/02/2018 às 18h12

Gazeta Esportiva

Foto: Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Henrique Ceifador fez seu primeiro gol com a camisa do Flamengo

O Flamengo derrotou o Botafogo por 3 a 1 neste sábado de Carnaval em Volta Redonda, e conquistou a vaga na final da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Estadual do Rio de Janeiro.

Mesmo precisando apenas de um empate, os comandados de Paulo César Carpegiani dominaram inteiramente o confronto e abriram 1 a 0 com Everton, aos 35 do primeiro tempo. Henrique Dourado ampliou aos três do segundo, e Kieza descontou aos 23. Nos acréscimos, Vinícius Jr. deu números finais ao espetáculo com um belo chute de fora da área.

O adversário do Flamengo na final será o Boavista, que conquistou sua vaga ao empatar com o Bangu, na sexta-feira. A partida está marcada para o próximo domingo, 18/02, às 17h (de Brasília).

O Jogo – O início do duelo em Volta Redonda foi bastante disputado entre as duas intermediárias. O Botafogo começou marcando em cima, tentando segurar o setor de criação do adversário, mas o Flamengo logo assumiu o controle da partida e ao Alvinegro restou a opção dos contra-ataques.

O Rubro-Negro tinha a posse de bola e chegava perto da área com frequência, mas a primeira finalização ao gol só aconteceu aos 17 minutos. Diego cobrou falta da intermediária, bem no centro do gramado, e levantou na área, encobrindo a linha da zaga. Henrique Dourado apareceu sozinho e cabeceou no canto esquerdo, mas a bola passou rente à trave de Jefferson.

Aos 27, novo lance que quase originou o primeiro gol do jogo. Falta frontal na frente da área, e Diego e Paquetá se colocaram para a cobrança. O camisa dez fez que ia bater mas foi o jovem da base que cobrou com categoria por cima da barreira, e a bola explodiu no travessão de Jefferson.

Só dava Flamengo em campo, e o Botafogo não conseguia segurar a bola para construir jogadas. Sem um meio de campo efetivo, restava ao Alvinegro tentar a ligação direta da defesa com o ataque, mas com Juan e Réver bem na partida, as tentativas eram sempre interceptadas.

Aos 35, o placar foi aberto no Raulino de Oliveira. Everton Ribeiro recebeu na direita e com um toque ia dando um lençol em Pimpão mas foi seguro pelo atacante. Falta que Diego cobrou e levantou na área. Enquanto a zaga do Bota se preocupava em marcar Juan, Réver e Dourado, o pequeno Everton ficou livre para cabecear cruzado e bater Jefferson, que nada pode fazer para evitar o gol.

O gol não mudou em nada o panorama da partida. O Botafogo continuou com dificuldades na criação de jogadas, o Fla manteve o domínio absoluto do jogo e por pouco não marcou o segundo antes do intervalo. Aos 39, Paquetá recebeu na direita da área, fez grande jogada e atarsou para a chegada de Pará. O lateral beteu de primeira e a bola passou perto do gol de Jefferson. Dois minutos depois, foi a vez de Everton fazer grande jogada pela esquerda, entrar na área e tentar de bico a finalização, que Jefferson defendeu com a ponta da chuteira e cedeu o escanteio.

Sem o veterano Juan, que se queixou de uma pancada e foi susbsituído por Rhodolfo no intervalo, o Flamengo retornou para a segunda etapa disposto a matar o jogo. Com 1 minuto de bola rolando, Everton recebeu em profundidade na esquerda, seguiu em alta velocidade até a linha de fundo e cruzou rasteiro para Paquetá, que entrava na área. O meia bateu de primeira e a bola passou muito perto do travessão de Jefferson.

Aos 3, Diego avançou pela direita e cruzou do outro lado da área. Paquetá tocou para trás de primeira e Henrique Dourado, mesmo marcado, finalizou para o fundo da rede e ampliou para 2 a 0. Na comemoração de seu primeiro gol com a camisa rubro-negra, o atacante fez seu gesto característico de ‘ceifador’.

O Botafogo parecia batido em campo e o Flamengo continuava em busca do gol. Aos 6, Paquetá rouba uma bola na saída do Botafogo e o ataque rubro-negro troca uma sequência de passes até que Diego rolou para Renê dentro da área e o lateral, de frente para gol, chutou em ciam de Jefferson.

Aos 18, Diego, da meia-lua da área, abriu para pará na direita. O lateral levantou na área e o próprio Diego cabeceou da entrada da pequena área, mas pegou mal na bola e ela subiu demais.

O técnico Felipe Conceição, que no intervalo já tinha trocado Valencia por Renatinho, fez outra substituição que afetou o resultado da partida: Kieza entrou no lugar de Pimpão.

Com quatro minutos em campo, o atacante diminuiu para o Bota e colocou o alvinegro novamente no jogo. A jogada começou com Renatinho, que partiu em velocidade no contra-ataque e fez ótimo lançamento para Kieza. O atacante penetrou nas costas de Réver, entrou na área e bateu no ângulo de César.

Após o gol, Réver, que fazia sua primeira partida na temporada, sucumbiu ao cansaço e ao calor e pediu substituição. O volante Jonas entrou improvisado para compor a zaga.

O gol animou o Botafogo, que, mesmo desorganizado, passou a buscar mais o jogo. O técnico Paulo César Carpegiani decidiu dar sangue novo ao time, e trocou o também cansado Paquetá pela jóia Vinícius Jr., aos 31.

O Flamengo continuava mais perigoso e jogando em velocidade. Vinícius Jr teve duas boas oportunidades, aos 39 e aos 43, mas foi nos acréscimos, aos 48, que a jóia fechou o placar. Numa jogada individual pela esquerda, o atacante ajeitou e chutou de fora da área no ângulo oposto do golerio Jefferson: 3 a 1. Na comemoração, Vinícius Jr. provocou a torcida adversária com o gesto do ‘chororô’, e provocou um princípio de confusão com o banco do Bota.

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 3 X 1 BOTAFOGO

Local: Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ)
Data: 10 de fevereiro de 2018 (Sábado)
Horário: 16h30(de Brasília)
Renda: R$ 257.600,00
Público: 6.955 (5.460 pagantes)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)
Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Thiago Corrêa Farinha (RJ)
Cartões Amarelos: Matheus Fernandes, João Paulo, Ezequiel, Gilson (Bota); Vinicius Junior (Fla)
Gols:
FLAMENGO: Everton, aos 35 min do 1º tempo; Dourado, aos 3, e Vinícius Jr. aos 48 min do 2º tempo
BOTAFOGO: Kieza, aos 23 min do 2º tempo

FLAMENGO: César, Pará, Jonas, Juan (Rhodolfo) e Renê; Gustavo Cuéllar, Lucas Paquetá (Vinícius Jr.), Diego, Everton Ribeiro e Everton; Henrique Dourado
Técnico: Paulo Cesar Carpegiani

BOTAFOGO: Jéfferson, Arnaldo, Marcelo, Igor Rabello e Gilson; Matheus Fernandes, Leonardo Valencia (Renatinho), João Paulo e Luiz Fernando; Rodrigo Pimpão (Ezequiel) e Brenner (Kieza)
Técnico: Felipe Conceição