Sábado, 7 de dezembro de 2019

Peste suína africana continuará afetando mercado nos próximos anos

Publicado em: 07/10/2019 às 07h40


A peste suína africana fará com que os preços e a indústria de carne suína global passem por turbulências nos próximos três a cinco anos, de acordo com o Rabobank. A instituição estima que a produção de carne suína da China cairá 25% este ano e cerca de 20% dos suínos do Vietnã serão eliminados em virtude da peste até o fim de 2019.

 

O Rabobank alerta que os mercados de carne suína e outros relacionados ficarão "instáveis" até que a biossegurança evolua, uma vacina esteja amplamente disponível, exportações aumentem e produção de outras carnes preencha a lacuna deixada pela suína.

A Fitch Solutions tem análise nessa mesma linha, afirmando que os repetidos surtos da doença devem definir a direção do agronegócio no resto deste ano e em 2020, tanto na Ásia quanto no restante do mundo, junto com a guerra comercial entre Estados Unidos e China. De acordo com a Fitch, o aumento no déficit de carne suína da China coloca pressão inflacionária nos preços de alimentos. Embora a China tenha aumentado suas importações, outros países podem ter dificuldades para comprar proteína animal do exterior em decorrência da alta dos preços (Dow Jones Newswires, 2/10//19)